Maturidade Emocional e Interpessoal

Maturidade Emocional e Interpessoal

Maturidade Emocional: A tecnologia tem nos proporcionado incontáveis progressos de ordem material; porém não tem sido suficiente para resolver grande parte de nossas questões ou dificuldades humanas. Em contrapartida, essa mesma tecnologia que tanto nos conforta tem exigido de nós preciosos recursos de ordem física e emocional; nossa estrutura familiar e vida social têm sido comprometida.

Nesse cenário tecnológico, os maiores investimentos continuam sendo no campo do treinamento e desenvolvimento dos procedimentos técnicos – como se os aspectos emocionais e comportamentais não merecessem a mesma atenção.

As práticas têm nos mostrado que o conhecimento técnico é, geralmente, de aquisição menos difícil e menos demorado que a conscientização sobre nossas atitudes.

Agora, se as emoções existem e estão por toda a parte, o que fazer com elas no dia-a-dia, no trabalho e fora dele ?

Desenvolver nossa capacidade de lidar com emoções, sentimentos, atitudes, valores e intuição é tão essencial quanto desenvolver as aptidões cognitivas, a fim de alcançar um desempenho profissional competente e produtivo.

Diversos estudiosos têm nos mostrado que a capacidade de lidar com a percepção dos fatos, emoção e atitudes é e pode ser aprendida, treinada, desenvolvida, aperfeiçoada.   O resultado dessa aprendizagem resulta no que denomino de “maturidade emocional”.

Já dizia Epíteto, filósofo grego: “nenhum homem pode ser livre se não dominar a si mesmo”.

Maturidade Interpessoal: É medida pela capacidade de compreender outras pessoas e o que as motiva, de trabalhar cooperativamente com elas; de discernir e responder adequadamente aos estados de espírito, temperamento, motivações e desejos de outras pessoas.

Conhecete a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo.”