Não consegue relaxar ? Isso pode sair muito caro para você, para a empresa onde trabalha e para a economia do país.

Não consegue relaxar ? Isso pode sair muito caro para você, para a empresa onde trabalha e para a economia do país.

Estresse

Em todo o mundo, uma mistura entre ambições individuais, culturas e metas organizacionais que cada vez mais extrapolam nossas possibilidades de atendê-las e uma crescente tecnologia para tornar o trabalho acessível 24 horas por dia, está contribuindo para um aumento sem precedentes do estresse e doenças dele decorrentes.
O que fazer ? O que fazer quando a “2ª feira” lhe parece ser o dia mais terrível de sua vida, enquanto algumas pessoas à sua volta retornam de seu final de semana como que “brisando”, frescas e totalmente renovadas ?
A regra é simples: relaxar ! Simples, não ?!
Talvez não seja. Muitos de nós não consegue se desconectar em suas horas vagas, tampouco relaxar no fim de semana ou nas férias, curtas ou não. De acordo com pesquisa realizada pela empresa de viagens online Expedia¹, apenas 53% dos trabalhadores retorna de suas férias se sentindo descansados. Em outras palavras, para quase metade dos trabalhadores é como se as férias não tivessem existido.
Quando você não consegue relaxar ou traz para casa o estresse relacionado com seu o trabalho, você está mantendo ativada sua resposta fisiológica ao estresse.
Dependendo da intensidade ou do tempo de duração desse processo, o resultado para sua saúde certamente não será o melhor. Seu corpo será afetado, sua mente afetada, as tomadas de decisão serão comprometidas.
Se nossa saúde e bem estar pessoal não é razão suficiente para que mudemos a forma como estamos vivendo, talvez um outro importante fator possa ser considerado: o econômico (fator esse que afeta empresários, empregadores e também trabalhadores).
Ainda não há um consenso sobre valores, mas um recente projeto financiado pela União Européia (2013) estimou o custo anual (Europa) decorrente dos efeitos do estresse e demais doenças relacionadas ao trabalho em € 617 bilhões (2,2 trilhões de reais).
Essa estimativa teve a seguinte composição:
44,15% – por conta de absenteísmo e presenteísmo dos trabalhadores,
39,29% – em perda de produtividade,
10,23% – em face de custos com o sistema de saúde,
06,33% – em termos de assistência social sob a forma de pagamentos de benefícios de invalidez. (Fonte: European Agency for Safety and Health at Work²)
O progresso inevitável, senão o crescimento econômico, pode ter um lado sombrio e requerer uma análise mais aprofundada do tema³.
Enquanto isso, o que se pode individualmente fazer ?
Vou falar um pouco mais a respeito num outro post.
Até mais.

Fontes:
1.https://osha.europa.eu/en/tools-and-publications/publications/literature_reviews/calculating-the-cost-of-work-related-stress-and-psychosocial-risks
2. https://viewfinder.expedia.com/news/expedia-s-2015-vacation-deprivation-study-europe-leads-world-in-paid-vacation-time-while-americans-and-asians-lag/
3.https://www.researchgate.net/publication/292074277_A_rigorous_test_of_a_model_of_employees%27_resource_recovery_mechanisms_during_a_weekend
4. Rifka Maria Weehuizen, Mental Capital The economic significance of mental health, Universitaire Pers Maastricht

O que achou desse artigo?

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s