Mindfulness – O que é isso ?

Para muitas pessoas, mindfulness ou a “atenção plena” significa apenas “o estado ou qualidade de ser consciente”. Essa é a primeira definição do Dicionário de Inglês Oxford.¹

Um segundo significado da palavra, tirado de filosofias budistas, está proliferando rapidamente e faz referência à filosofia do yoga e budismo: “o estado meditativo de ser tanto plenamente consciente do momento e de ser autoconsciente e atento a esta consciência, um estado de intensa concentração sobre os próprios processos de pensamento; autoconsciência”, “meditação silenciosa, contemplativa”.

O segundo significado para esse termo, porém, tem se enfraquecido, tem sido diluído desde suas origens. Atualmente abrange todos os tipos de técnicas de meditação, tratamentos para o estresse diário e até mesmo maneiras de perder peso.

DALAI LAMAA palavra está em toda parte e tem se tornado a nova onda do momento. Ano passado, na Inglaterra, o Dalai Lama tornou-se patrono das ações promovidas pela Action for Happiness (actionforhappiness.org), que iniciou uma série de cursos por todo o país, com o propósito de tornar os participantes mais felizes e o mundo um lugar melhor de se viver.

Segundo Luc Vandenberghe, Doutor em Psicologia pela Universidade Católica de Goiás, esse conceito passou a fazer parte da medicina comportamental a partir dos programas de redução de estresse de Kabat-Zinn, professor da Escola Médica da Universidade de Massachusetts².

“Uma idéia central na literatura sobre mindfulness é que viver sob o comando do piloto automático não permite à pessoa lidar de maneira flexível com os eventos do momento. Confiar no piloto automático promove modos rígidos e altamente limitados de reagir ao ambiente. Na vida urbana moderna, agimos muitas vezes sem estar emocionalmente envolvidos em nossas ações, ou fazemos várias coisas ao mesmo tempo, às vezes sem percebermos que as diferentes atividades têm diferentes objetivos e atrapalham entre si. Assim, podemos agir rápido e nos projetar como eficientes e produtivos. Em outros casos, permitimo-nos ficar tão emaranhados em nossos pensamentos e sentimentos sobre passado ou futuro, ou em nossas racionalizações sobre a nossa vivência, que perdemos contato com o que está acontecendo no momento atual.”²

A ideia não é nova (ao contrário, é milenar); porém já se criaram centros de “formação profissional” com direito a certificação e tudo mais. Ai ai …….

A primeira coisa que devemos levar em consideração para a prática de mindfulness é o “não julgamento”, apenas observação.

Não julgar é silenciar a mente, parar com o “ruminismo” (conversa consigo mesmo).

Parece simples; mas já tentou ficar um tempo sem fazer comentário algum ?

Só fui começar a entender o que era isso quando me recolhi a um espaço para uma prática de “silêncio absoluto”. De dois dias e meio, fiquei um dia e meio fazendo trabalhos comunitários e de boca totalmente fechada, sem sequer olhar para o colega do lado. No começo pensei que ia ficar louco – aliás todos os participantes disseram o mesmo. Depois, adoramos a ideia.

“Apenas observar” significa analisar o que está acontecendo, o que está vendo ou ouvindo como se fosse a primeira vez em sua vida (o que provavelmente te levará a um estado de curiosidade – afinal, é a primeira vez….)

Para a prática da atenção plena você deve se concentrar no que está acontecendo dentro de seu corpo e mente em tempo real, no “aqui, agora”.

A maneira mais simples para a prática de mindfulness é sentar-se em uma cadeira com apoio para as costas, fechar os olhos e concentrar-se nas sensações que a respiração traz com ela. À medida que sua mente começa a correr atrás de pensamentos diferentes, traga à sua consciência de volta para as sensações da respiração.

Sua prática pode ainda se dar durante a realização de tarefas cotidianas, como lavar as mãos, escovar os dentes, tomar banho e comer uma refeição, entre outras possibilidades.

O objetivo é vivenciar a respiração, os pensamentos, e os outros conteúdos sem querer mudá-los ou controlá-los, ou seja, permitir-se conscientemente observar o que está acontecendo no presente.²

Notas

1. http://www.bbc.com/news/blogs-magazine-monitor-27299696

2. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1808-56872006000100004&script=sci_arttext

O que achou desse artigo?

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s